Resposta ao Delegado Poeta

Paulo Gondim disse:
Vamos ver como ficaria a resposta da Corregedoria, caso tivesse a sensibilidade poética e a arte do delegado :

Investido na função
De exercer a serventia
De garantir o direito
Aqui nessa freguesia
Faço em nome do Estado
Venha esse Delegado
Nessa corregedoria

Explicar-se de seu feito
De modo não usual
Da lavratura do ato
Que era pra ser igual
A todos que aqui são feitos
Sem delonga e sem trejeitos
Na norma policial

O senhor fez o flagrante
De um crime praticado
Narrou os fatos sem erro
Deixando tudo anotado
Escreveu tudo em poesia
Correta a sua grafia
Mas não foi apropriado

A polícia tem padrão
E deve ser respeitado
Por isso seu relatório
Não será considerado
Deverá sê-lo refeito
Pois ele assim desse jeito
Não será homologado

A linguagem da polícia
Não permite a poesia
O senhor tá enganado
Não se trata de magia
O senhor exorbitou
E a linguagem que usou
A polícia repudia

Portanto faça o favor
De outra forma relatar
O crime que atendeu
No seu plantão regular
Não use filosofia
Nem se valha da poesia
É proibido inovar

Paulo Gondim, amante da poesia e advogado nas horas vagas

 

Gentilmente enviado por Paulo Gondim

Vlw

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s